Hora 7 Após invadir casas por mais de um ano e se livrar da pena de morte, urso gigante é capturado

Após invadir casas por mais de um ano e se livrar da pena de morte, urso gigante é capturado

Biólogos de Califórnia usaram testes de DNA para chegar a Hank, que foi salvo de ser sacrificado pela fama que obteve

  • Hora 7 | Filipe Siqueira, do R7

Resumindo a Notícia

  • Autoridades anunciaram a captura do famoso urso Hank the Tank, que agia na Califórnia.
  • O urso na verdade é uma fêmea, mãe de três filhotes, e havia um ano e meio invadia casas.
  • Em casos do tipo, autoridades geralmente sacrificam o animal.
  • Mas a fama salvou Hank da pena capital: ela será levada para um santuário.

Um grupo de biólogos e especialistas em vida selvagem capturou o urso conhecido como Hank the Tank (Hank, o Tanque), famoso por sua extensa ficha criminal. Hank é acusado de "152 ocorrências de conflito", inclusive 28 arrombamentos domésticos, na região de Lago Tahoe, na Califórnia, Estados Unidos.

O animal era procurado desde fevereiro de 2022, quando os relatos de suas ações começaram a crescer, e o malandro ganhou fama na internet.

Hank na verdade é uma fêmea e mãe de três filhotes

Hank na verdade é uma fêmea e mãe de três filhotes

Reprodução/California Department of Fish and Wildlife

Na época, com o aumento da gravidade das invasões, autoridades de vida selvagem chegaram a expedir uma "pena de morte" para Hank — um animal de 225 kg —, o que causou certa controvérsia entre entidades protetoras de animais.

Investigações mais aprofundadas, com análise de DNA, começaram a mudar a sorte de Hank — os estudos mostraram que ele não era o responsável por todos os casos que lhe eram atribuídos, mas ganhara a fama da ação de outros dois animais.

Como Hank ficara famoso, muitos possivelmente o culparam por invasões de outros ursos em ação na região.

A captura, realizada na sexta-feira (4), foi do verdadeiro Hank — oficialmente conhecido pelo código "Urso 64F" — que não é macho, como apontado anteriormente, mas uma fêmea e mãe de três filhotes. Oficialmente, o currículo dela também é mais modesto: 21 invasões confirmadas por exames genéticos.

Segundo o Departamento de Pesca e Vida Selvagem da Califórnia, o animal foi "imobilizado com segurança", com o auxílio de um dardo tranquilizante. Normalmente, em casos de "ursos conflituosos" e muito habituados a comer comida em residências humanas, o sacrifício é adotado como medida final.

Mas a fama salvou Hank, que será transferida para um santuário especializado no Colorado, assim que receber autorização. Segundo as autoridades, o "interesse generalizado" no animal foi o responsável pelo esforço de realocar a mãe e os três filhores em reabilitação natural.

LEIA ABAIXO: EUA ensinam como escapar de ursos: 'Não sacrifique um amigo'

Últimas