Hora 7 Invasão de 'lagartas tóxicas' que causam ataques de asma deixa autoridades em alerta

Invasão de 'lagartas tóxicas' que causam ataques de asma deixa autoridades em alerta

Espécie invasora é mais comum no início do verão do Reino Unido, onde se prolifera em ninhos imensos em cascas de carvalho

Resumindo a Notícia

  • Autoridades do Reino Unido emitiram alertas sobre lagartas tóxicas.
  • A espécie invasora pode causar irritações na pele e até crises respiratórias.
  • Além de humanos, animais também podem ser afetados.
  • Exemplares da lagarta chegaram ao Reino Unido há 20 anos, vindas de outros países.
Ninhos de lagartas tóxicas podem ser  encontrados na casca de árvores de carvalho

Ninhos de lagartas tóxicas podem ser encontrados na casca de árvores de carvalho

Flickr/@hereistom (Sob Licença Creative Commons)

Cientistas e autoridades do Reino Unido advertiram para a presença massiva de uma espécie de lagarta considerada tóxica na vegetação do país. O animal, considerado invasor, pode causar fortes erupções na pele,  irritação nos olhos e até ataques de asma, em humanos e animais.

O aviso coincide com a chegada do verão, época em que os animais se espalham por árvores e arbustos de forma incontrolável.

 A Thaumetopoea processionea (conhecida como "Processionária do carvalho") é a larva de espécies de traças comuns em Portugal. Como o nome indica, os ninhos são encontrados na casca de árvores de carvalho.

Mas, em 2006, o animal chegou ao Reino Unido, vindo de outras regiões da Europa. Desde então, nunca mais parou de se espalhar.

De acordo com dados compilados em 2022 pela Comissão Florestal do país, 225 britânicos sofreram algum efeito adverso por causa de exemplares da lagarta. Para ter uma ideia, foram apenas 12 casos em 2014, e 55 em 2019.

Segundo as autoridades, a única forma de lidar com os ninhos com montes de lagartas é pulverizá-los com um biopesticida, que contém uma bactéria fatal para a espécie.

LEIA ABAIXO: Causa até vômito! Surto de lagarta peluda e venenosa assusta cidades

Últimas