Hora 7 Caso único: crocodilo virgem engravida por conta própria, mas bota ovo com natimorto

Caso único: crocodilo virgem engravida por conta própria, mas bota ovo com natimorto

Nascimento virginal ocorreu com fêmea de um zoológico na Costa Rica, que produziu um feto 99,9% geneticamente idêntico a ela

  • Hora 7 | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Um crocodilo-americano fêmea protagonizou a primeira gravidez por conta própria da espécie.

  • Ela vive no parque Reptilândia, na Costa Rica.

  • O fenômeno já contava com relatos em espécies aves, peixes e outros répteis.

  • A análise genética revelou correspondência de 99,9% entre o filhote natimorto e a mãe.

Crocodilo fêmea virgem engravidou por conta própria, mas botou ovo com natimorto

Crocodilo fêmea virgem engravidou por conta própria, mas botou ovo com natimorto

Reprodução/The Royal Society Publishing

Um crocodilo-americano do parque Reptilândia, na Costa Rica, protagonizou a primeira gravidez por conta própria registrada na espécie. O fenômeno, conhecido como "nascimento virginal" ou partenogênese facultativa, já contava com relatos em espécies aves, peixes e outros répteis — que não os crocodilianos.

De acordo com um estudo divulgado na revista acadêmica Biology Letters, publicada pela Royal Society, em janeiro de 2018 a fêmea da espécie Crocodylus acutus botou 14 ovos. À época, nenhum deles eclodiu, no entanto, um continha um feto totalmente formado (acima), porém natimorto.

A fêmea do caso chegou ao zoológico onde vive em 2002, quando tinha 2 anos. Desde então, ela foi mantida separada de qualquer macho. Sendo assim, quando o feto foi descoberto, funcionários do local entraram em contato com o especialista em nascimentos virginais Warren Booth, da Universidade Virginia Tech, nos EUA.

Uma análise genética conduzida por Booth, feita a partir de tecidos do coração do feto e da pele da mãe, revelou uma correspondência de 99,9%  entre ambos — cifra que confirma a ausência de pai para a geração da prole.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

"O fato de o mecanismo da partenogênese ser o mesmo em tantas espécies diferentes sugere que é uma característica muito antiga, que foi herdada ao longo do tempo. Portanto, isso reforça a ideia de que os dinossauros também eram capazes de se reproduzir dessa maneira", explicou o acadêmico em uma entrevista à BBC News.

Cientistas acreditam que esse tipo de nascimento ocorra quando indivíduos enfrentam condições desafiadoras ou desfavoráveis, como estresse ambiental ou falta de parceiros. Tais ocorrências seriam indícios da proximidade de espécies da extinção.

Crocodilos e biquínis: cientista e modelo faz sucesso nas redes sociais com fotos da natureza

Últimas